RSS

Sobre

ATENÇÃO!!! 

15317992_981820128588659_2968115900262521086_n

        *Eleição Sindical 08/12/2016(quinta-feira)*

Serão 10 urnas fixas, nos seguintes locais: 

*1-Sindicato (SINDSERV)*

Rua Caetano Zanella, n.º 90, Vila Zelinda, São Bernardo do Campo/SP

*2-SEDESC – Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania*

Rua Redenção, n.º 271, Jardim do Mar, São Bernardo do Campo/SP

*3-“Garagem” da Secretaria de Serviços Urbanos*

Avenida Caminho do Mar, n.º 2.795, Rudge Ramos, São Bernardo do Campo/SP

*4-Subprefeitura Riacho Grande*

Avenida Araguaia, n.º 265, Riacho Grande, São Bernardo do Campo

*5-Seção de Manutenção Setor IV SU – 214*

Avenida Capitão Casa, n.º 687, Bairro dos Casa, São Bernardo do Campo/SP

*6-UPA Paulicéia*

Rua Pedro de Toledo, n.º 326, Paulicéia, São Bernardo do Campo/SP

*7-UBS Farina*

Rua Maria Josefá Mendes, n.º 15, Jardim Farina, São Bernardo do Campo/SP

*8-Departamento de Macrodrenagem – SU-5*

Rua Max Mangels Sênior, n.º 392, Planalto, São Bernardo do Campo/SP

*9-Subprefeitura do Alvarenga*

Estrada dos Alvarengas, n.º 5.815, Alvarenga, São Bernardo do Campo/SP

*10-UBS Jardim Represa*

Rua Irati, n.º 10, Jardim Represa, São Bernardo do Campo/SP

*HORÁRIO*: DAS 8h ÀS 18h (DE ACORDO COM O FUNCIONAMENTO DA REPARTIÇÃO)

“é hora de votar…_

            é hora de mudar…”

Porque nada será como antes… 

 _PARTICIPE , VOTE, GARANTA A MUDANÇA_

        Vote Chapa 2

OPOSIÇÃO UNIFICADA – ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA

“Nada Será Como Antes”

jornal

jornal-copia

jornal-copia-2

tabloide_chapa2_final

CONHEÇA A NOVA COMPOSIÇÃO DA CHAPA 2 E ALGUMAS PROPOSTAS!

RUMO A 4ª ELEIÇÃO E A RETOMADA DO SINDSERV PARA AS MÃOS DOS TRABALHADORES!!!

“NADA SERÁ COMO ANTES”

voteago

Boletim da Oposição Unificada dos Servidores Públicos de SBC –  Setembro/2016

DESTITUIÇÃO JÁ! FORA DIREÇÃO MARINHEIRA

ELEIÇÕES SOB O CONTROLE DA CATEGORIA!

Enquanto o grupo governista permanecer no sindicato não ocorrerão eleições limpas,  até mesmo porque em benefício próprio eles usam a estrutura do sindicato, bancada com as mensalidades dos filiados e com o imposto sindical de todos os servidores.

Diante das inúmeras irregularidades, fraudes e manobras ocorridas na última eleição o MPT constatou que “não há condições de permanência da diretoria à frente da entidade” e entrou com AÇÃO CIVIL PÚBLICA para adoção de todas as medidas cabíveis (Processo nº 1002059-57.2016.5.02.0468 – 8ª Vara do Trabalho de SBC), que corre em “segredo de justiça”.

EXIGIMOS DA JUSTIÇA QUE ESTA DIRETORIA SEJA DESTITUÍDA JÁ! NOVAS ELEIÇÕES SEJAM CONVOCADAS COM GARANTIA DE LISURA, TRANSPARÊNCIA, DEMOCRACIA E SOB O CONTROLE DA CATEGORIA! QUE CRIMES COMETIDOS NAS ELEIÇÕES DO SINDSERV E TODAS AS IRREGULARIDADES SEJAM DEVIDAMENTE APURADOS! PUNIÇÃO AOS RESPONSÁVEIS!

NÃO PARTICIPAREMOS DE ELEIÇÕES VICIADAS

CHEGA DE JOGO DE CARTAS MARCADAS!

No aguardo das decisões da Ação Civil Pública proposta pelo MPT fomos surpreendidos por um novo edital publicado pela diretoria governista, convocando a 4ª Eleição para o Sindserv, sem o acompanhamento do Ministério Público.  Este ato da diretoria ignora as irregularidades ocorridas nos três pleitos anteriores, ignora a ata do MPT e usa um artigo do Estatuto como se tivesse ocorrido um único pleito anulado e como se ela própria não fosse responsável por inúmeros problemas ocorridos nas três eleições.

Para tentar se perpetuar à frente da entidade sindical, desta vez  estipulou um calendário que coincide com o recesso da Educação, cujos servidores filiados correspondem a 1/3 do total de eleitores e quase 2/3 dos eleitores da ativaNesse calendário ainda consta uma assembleia para composição de comissão eleitoral para o último dia do recesso escolar!

 

Após receber denúncia de documentos falsificados Ministério Público cancela terceira eleição do SINDSERV.

A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA vem a público manifestar total apoio às medidas adotadas pelo Ministério Público do Trabalho diante dos gravíssimos fatos que macularam o terceiro processo eleitoral.

Lamentamos que novamente os servidores públicos de São Bernardo do Campo sejam colocados em tal situação que acrescenta ainda mais descrédito à nossa entidade sindical e fragiliza a luta dos trabalhadores pelos seus direitos.

Conforme consta em ATA DE REUNIÃO DA COMISSÃO DE ARBITTRAGEM (18.08.2016) do Ministério Público do Trabalho (MPT), durante o primeiro dia da votação ocorreram diversas situações que prejudicaram a coleta de votos.

O mais grave é que se confirmaram as suspeitas de que estariam votando, com documentos adulterados, pessoas estranhas ao serviço público. Além disso, ocorreram:

  • Dificuldades com os modens e chips das operadoras da coleta de votos em diversos locais de votação;

  • Utilização de faixas em locais não permitidos;

  • Em alguns locais de votação, os responsáveis pela unidade municipal alegaram que não haviam sido comunicados previamente sobre o uso do espaço.

A fim de não deixar margem para manipulação de informações, ressaltamos que a contratação dos planos das operadoras e a solicitação da permissão do uso dos espaços foram de inteira responsabilidade da direção do sindicato; a CHAPA 2 NÃO contratou planos das operadoras e nem fez uso de faixas.

Segundo o MPT, ”percebe-se que, de fato, não há condições de permanência da diretoria atual à frente da entidade nem há clima para que haja condução das eleições por comissão eleitoral interna. Melhor seria comissão autônoma, com poderes amplos de definir todos os detalhes do processo eleitoral”.

A CHAPA 2, assim como toda a categoria, compartilha desta percepção e espera que os responsáveis pelos problemas e irregularidades ocorridos durante a votação sejam devidamente identificados e punidos.

A lisura de um processo eleitoral é condição para expressão democrática e soberana da categoria. Conclamamos todos os servidores a não desistirem de nosso sindicato, pois de nossa parte, continuaremos na luta para devolvê-lo para as mãos dos trabalhadores.

NÃO PARTICIPAREMOS DE ELEIÇÕES VICIADAS

CHEGA DE JOGO DE CARTAS MARCADAS!

No aguardo das decisões da Ação Civil Pública proposta pelo MPT fomos surpreendidos por um novo edital publicado pela diretoria governista, convocando a 4ª Eleição para o Sindserv, sem o acompanhamento do Ministério Público.  Este ato da diretoria ignora as irregularidades ocorridas nos três pleitos anteriores, ignora a ata do MPT e usa um artigo do Estatuto como se tivesse ocorrido um único pleito anulado e como se ela própria não fosse responsável por inúmeros problemas ocorridos nas três eleições.

Para tentar se perpetuar à frente da entidade sindical, desta vez  estipulou um calendário que coincide com o recesso da Educação, cujos servidores filiados correspondem a 1/3 do total de eleitores e quase 2/3 dos eleitores da ativaNesse calendário ainda consta uma assembleia para composição de comissão eleitoral para o último dia do recesso escolar!

ELEIÇÕES SOB COMANDO DA CHAPATRÃO É GOLPE

NÃO LEGITIME NENHUM ATO DOS GOLPISTAS

A CHAPA 2 foi eleita no 1º pleito e já deveria ter o direito garantido de assumir a diretoria. Mesmo sendo prejudicados pelas manobras e golpes da diretoria/chapa governista, participamos das eleições seguintes continuando na  luta pela democracia, lisura e transparência necessárias para a reconstrução  da representatividade e da legitimidade do sindicato junto à categoria. Infelizmente esse imbróglio causa prejuízos à categoria que precisa se organizar para lutar por seus direitos, todavia entendemos que a saída não passa por um processo eleitoral viciado, por isso nem a CHAPA 2 e nem a categoria devem se submeter a um novo pleito que começa irregular já na sua convocação e na forma estabelecida por essa diretoria ilegítima. Temos certeza  que a vontade da categoria de resgatar o comando do sindicato para as mãos dos trabalhadores só será concretizada com eleições limpas, regras claras, democracia e coordenação imparcial.

GOLPE!!! Este é o nome exato que define as atitudes desta diretoria ilegítima.

Dizemos NÃO AO GOLPE e convocamos a categoria a repudiar esse ato ilegítimo da diretoria golpista.

NÃO COMPAREÇA À ASSEMBLEIA DE ELEIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL! ASSINE a PETIÇÃO PELA DESTITUIÇÃO DA DIRETORIA JÁ!

HISTÓRICO DE  FRAUDES E MANOBRAS

Há mais de um ano a categoria luta para mudar a diretoria do Sindserv que em 2014, às escondidas, fez alterações no estatuto da entidade concentrando poderes absolutos em suas mãos. Foram três eleições com inúmeras irregularidades, entre elas:

1ª ELEIÇÃO – a suspeita anulação da vitória legítima da CHAPA 2 pela comissão eleitoral (formada apenas por membros indicados pela chapa 1) sob alegação de adulterações de assinaturas nas listagens que ficaram sob controle e guarda da direitoria/chapa 1;

ELEIÇÃO  –  sumiço de urna durante a apuração, quando a CHAPA 2  estava com 204 votos à frente;

3ª ELEIÇÃO – além da diretoria/chapa 1 desrespeitar  regras e acordos eleitorais,  pessoas se apresentaram para votar com RGs falsos, o que levou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a anular o pleito.

O grupo  apoiado pela CUT e por Marinho teve seu mandato encerrado em novembro e continua no sindicato às custas de golpes e manobras dados nos processos eleitorais. A própria lista de filiados apresentada pela direção/chapa 1 nas três eleições contém nomes de pessoas que não fazem parte do quadro associativo da entidade!CHEGA DE GOLPES!!!

OPOSIÇÃO UNIFICADA
ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA
“NADA SERÁ COMO ANTES”

Entre em contato e acesse para mais informações:

BLOG: https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/

FACEBOOK: Oposição Unificada dos Servidores Públicos de São Bernardo do Campo

EMAIL: oposicaounificada.sbc@gmail.com

 

 

 

ATENÇÃO:

Foto de Ju Melo🎊🍻
TERCEIRA ELEIÇÃO DO SINDSERV SBC CANCELADA POR MOTIVOS DE FRAUDE COMPROVADA (FALSIFICAÇÃO DE RG’s) E DESCUMPRIMENTO DO ACORDO FIRMADO. PEDIMOS QUE TODOS LEIAM O DOCUMENTO (A SER PUBLICIZADO EM PDF AQUI EM BREVE) E COMPARTILHEM COM OUTROS COLEGAS DO SEU SETOR.

A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA SEGUE FIRME NO PROPÓSITO DE RETOMAR O SINDSERV PARA OS SERVIDORES

1 2 3 4 5

A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA  ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA

“Nada Será Como Antes”

 

Leia a ata de reunião para últimos detalhes antes do pleito:

ata 16.08.16

 

PARA DEVOLVER O SINDICATO PARA AS MÃOS DOS SERVIDORES!

Lutaremos por…

DIREITO À MELHORIA DAS CONDIÇÕES ECONÔMICAS E DE TRABALHO

  • Abono na aposentadoria compensatório para o fundo de garantia;

  •  Adicional noturno após as 18h;

  • Aposentadoria especial por periculosidade para GCMs e demais profissionais que exercem atividade de risco;

  • Concurso de acesso para os cargos de gestão e chefias;

  •  Concurso público para recomposição do quadro de funcionários;

  • Contra o cargo largo, as funções gratificadas e cargos comissionados com altos salários;

  • Contra o desrespeito à Lei do Piso, efetivado pela administração ao determinar que professores em horário de HTP substituam ausências;

  • Contra o desvio de função e a sobrecarga de trabalho;

  •  Efetivação da aposentadoria especial para todos os profissionais do quadro do magistério;

  •  Elevação do piso salarial do funcionalismo;

  •  Equiparação salarial efetiva, com estabelecimento de mecanismo que garanta a manutenção da equiparação;

  •  Fim da terceirização e pelo reaproveitamento do quadro de profissionais terceirizados por meio de concurso que valorize o tempo de serviço prestado ao município de SBC;

  •  Gratificação por insalubridade aos servidores que atuam em serviços mental e fisicamente desgastantes;

  •  Gratificação por local de exercício para TODOS os servidores que atuam em áreas distantes do centro e em áreas de risco;

  •  Implementação de programa de incentivo à dedicação exclusiva;

  •  Implementação do PCCS-SUS;

  •  Inclusão de todos os trabalhadores nos acordos coletivos;

  •  Isonomia de direitos entre celetistas, estatutários e terceirizados;

  •  Programa de recuperação das perdas salariais e reposição do poder aquisitivo dos servidores públicos – contra a PLP 257/2016!

  •  Programa de reestruturação dos próprios públicos e reposição de instrumentos de trabalho (ferramentas, mobiliários, equipamentos de proteção individual, automóveis, materiais etc) que garanta com equidade condições dignas e saudáveis de trabalho para todos os servidores e de atendimento aos munícipes!

  •  Quantidade adequada de profissionais em cada local de trabalho;

  •  Reajuste anual dos vencimentos;

  •  Redução da jornada de trabalho para os profissionais da saúde, auxiliares em educação e demais trabalhadores;

  •  Regulamentação das horas-extras;

  •  Regulamentação para cumprimento e fruição de banco de horas;

  •  Respeito à composição da jornada de trabalho dos servidores;

  •  Retomada da proposta de estatuto dos profissionais da educação construída pelos trabalhadores, adequando-os às necessidades atuais e novas demandas;

  • Revisão do acordo coletivo de 2015, buscando a inclusão dos cerca de 200 aposentados que foram

    esquecidos pela atual direção;

  •  Revisão do estatuto da GCM;

  •  Transporte gratuito, ou reembolso no valor equivalente ao que é gasto, ao servidor que em função do serviço tenha de se locomover de sua unidade de lotação;

  •  Vale-transporte integral e vale alimentação a todos os servidores, com revisão de valores.

DIREITO AO RECONHECIMENTO E À VALORIZAÇÃO

  • Folga pela comemoração do dia referente ao profissional e/ou segmento;

  • Formação continuada em serviço para todos os servidores, com jornada formativa para todos os servidores, buscando o aperfeiçoamento dos conhecimentos específicos e gerais necessários ao exercício da função, qualificação profissional e à melhoria do serviço público.

  • Recesso escolar para todos os profissionais que atuam na educação (inclusive professores, funcionários readaptados, auxiliares de limpeza etc).

  • Por um plano de carreira, cargos e salários com critérios justos e objetivos e sem funil, que possibilite evolução remuneratória, aperfeiçoamento profissional e formação continuada a todos os servidores públicos!

DIREITO À SAÚDE, AO BEM-ESTAR, À DIGNIDADE E SEGURANÇA

  • GCM em todas as unidades de trabalho;

  • Atendimento no ABC aos usuários do IMASF/Greenline;

  • Aumento da contribuição patronal de 4% para 6% na assistência médica; Contra o assédio moral! Efetivar ações formativas e mediações, sem prejuízo das medidas cabíveis (administrativas e jurídicas) junto à prefeitura.

  • Dar suporte à COMISSÃO DE USUÁRIOS DO IMASF na luta pela CPI do IMASF e recuperação dos 65 milhões desviados para que sejam investidos em melhorias à assistência médica do servidor;

  • Hospital do Servidor Público Municipal, no prédio construído pelo IMASF;

  • Manutenção de convênios e projetos do sindicato que beneficiem os associados;

  • Por uma SBCPREV voltada aos interesses previdenciários dos servidores e sob controle dos

    próprios;

  • PROGRAMA DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR, para combate e prevenção às doenças e acidentes ocorridos em função do serviço, com ações tais como:

    acompanhamento psicológico periódico aos servidores públicos que, pela natureza da função,

    lidem com situações de estresse e conflitos, como profissionais da educação e GCMs;

    sessões fonoaudiológicas e atividades de prevenção a doenças da voz para os profissionais que

    fazem uso da voz como um dos principais instrumentos de trabalho.

  • Recredenciamento de médicos e hospitais que foram desvinculados do IMASF; Regulamentação das saídas médicas; Retomada do IMASF sob controle dos servidores; Revisão e ressarcimento do aumento abusivo das mensalidades do IMASF.

DIREITO À MORADIA

  • Em parceria com outras entidades, elaborar e lutar pela implementação de um projeto habitacional exclusivo para os servidores públicos; 

  • Lutar pela continuidade e ampliação dos programas habitacionais já existentes.

DIREITO A UMA DIREÇÃO DE SINDICATO QUE REPRESENTE OS INTERESSES COLETIVOS, SEM RABO PRESO E QUE LUTE PELOS DIREITOS DE TODOS OS SERVIDORES!

  • Organização dos servidores contra o desmonte do serviço público e contra a retirada de direitos; 

  • Realização do CONGRESSO DOS SERVIDORES para mudanças no estatuto do sindicato, com os

    seguintes indicativos:

    – deliberação sobre central sindical – entendemos que uma central sindical deve ser livre de patrões

    e governos;

    – deliberação sobre o imposto sindical;

    – horizontalização da direção do sindicato, na forma de direção colegiada;

    – reestruturação do Conselho Fiscal (propomos que ele seja não seja eleito na mesma chapa que a

    diretoria executiva, porque quem fiscaliza movimentação financeira do sindicato deve ter o mínimo

    de independência em relação à diretoria);

    – reestruturação do Conselho Consultivo e implementação de conselho de representantes por

    unidade e/ou setor;

  • Acompanhamento e apoio aos servidores nos processos de remoção e movimentação, atuando

    contra as arbitrariedades impostas pelo governo;

  • Acompanhamento efetivo das ações das secretarias, autarquias e fundações com intervenções antecipadas do sindicato para evitar prejuízos aos servidores e, acima, de tudo, garantir a manutenção de direitos;

  • Agilização dos processos em andamento destravar os processos parados, mantendo permanentemente informados a categoria e os servidores diretamente interessados; Atendimento jurídico no local de serviço, com visitas programadas para atendimento aos servidores;

  • Campanha permanente de filiação, com agilidade e transparência nos encaminhamentos;

  • Capacitação e atuação junto aos representantes da CIPA para melhorias das condições e prevenções a acidades de trabalho;

  • Implementação de cursos de formação sindical destinados a todos os servidores interessados, buscando aperfeiçoar os conhecimentos que favoreçam o desenvolvimento da consciência de classe e a participação crítica e ativa na vida sindical; 

  • Organização de atividades festivas, culturais e de lazer buscando integrar todos os servidores – aposentados e em exercício;

  • Publicidade, nos meios de comunicação do sindicato, de todos os documentos, números de processos e informações de interesse dos servidores;

  • Reorganização do horário de funcionamento do sindicato, para ampliar as possibilidades de horários de atendimento aos servidores.

DIREITO À DEMOCRACIA, À PLURALIDADE E À PARTICIPAÇÃO

  • Garantir o direito de manifestação de pensamento e crítica de todos os servidores nos meios de comunicação do Sindicato;

  • Participação efetiva dos conselhos na gestão da entidade;

  • Constituição dos comitês de base com representantes eleitos democraticamente em assembleia, e não indicados pela direção, como ocorreu na gestão atual;

  • Autonomia de atuação dos comitês de base em parceria com a direção do sindicato para organizar as lutas específicas dos setores; 

  • Preparação e planejamento da campanha salarial junto aos servidores, construindo a pauta de reivindicações de forma participativa e democrática, e buscando intervir na LDO. 

  • Que os meios de comunicação do sindicato deixem de ser usados pela direção como instrumentos de assédio moral contra trabalhadores! 

  • Todas as decisões que dizem respeito ao conjunto dos servidores serão submetidas às instâncias deliberativas (assembleias setoriais ou gerais, conforme cada caso).

DIREITO À GESTÃO RESPONSÁVEL DOS RECURSOS E À TRANSPARÊNCIA

  • Gestão financeira democrática, com a participação e acompanhamento efetivo dos membros do Conselho Fiscal;

  • Publicidade do patrimônio e contratos;

  •  Publicidade periódica dos gastos da entidade nos meios de comunicação do sindicato;

  • Ampla divulgação de assembleias para prestação de contas, a serem realizadas em dias e horários que possibilitem a maior participação dos filiados, e não na “calada da noite”! Afinal, quem não deve não teme.

DIREITO À INDEPENDÊNCIA E AUTONOMIA SINDICAL E A NÃO SER SOBRETAXADO

  • Adesão à campanha nacional contra o imposto sindical;

  • Debater de forma ampla e participativa, e deliberar em assembleia, a desfiliação CUT; 

  • Que a categoria decida sobre a devolução da parte do imposto sindical que é destinada ao SINDSERV.

CHAPA 2
OPOSIÇÃO UNIFICADA
ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA
“NADA SERÁ COMO ANTES”

PREZADO SERVIDOR (a) APOSENTADO (a):

Reforçando nosso compromisso com a verdade e com todos os servidores, humildemente nos dirigimos a vocês para apresentar a verdade dos fatos. 

Em primeiro lugar, nas eleições do sindicato NÃO há somente uma chapa. Nós, da CHAPA 2, assim como vocês, queremos que o Sindserv não tenha rabo preso com partidos e governos, como a atual direção/chapa 1 tem com  Marinho/PT.

A CHAPA 2OPOSIÇÃO UNIFICADA é formada por lutadores de todas as secretarias, inclusive aposentados que estão há muito tempo na luta pela melhoria da representação sindical, das condições de vida, direitos e benefícios de todos.

FRAUDES E MENTIRAS NÃO NOS CALARÃO 

A eleição já aconteceu por duas vezes e a chapa um apoiada por Marinho/PTperdeu em todas, mesmo controlando e fraudando o processo. A CHAPA 2 foi à justiça para eleições limpas, e agora a eleição está sendo conduzida pelo Ministério Público do Trabalho.

Estamos sendo atacados desesperadamente pela chapa um/PT, que faz da eleição um vale tudo para manter seus privilégios. Calúnias e mentiras estão sendo publicados pela chapa um para enganar os servidores, especialmente os aposentados. Vamos aos fatos!

A CHAPA UM/PT MENTE SOBRE O PROCESSO DO FUPREM E TENTA ENGANAR OS APOSENTADOS: Desde 2003 há no processo do FUPREM uma lista com mais de 1085 aposentados que não receberam nada, E QUE NÃO HÁ PRECATÓRIOS EXPEDIDOS PARA PAGAMENTOS desta lista, diferente do que vem sendo dito pela chapa um.

Não se deixe enganar! Confira no site do Tribunal de Justiça (processo 177/2003 – 7ª Vara Cível)

A CHAPA 2 defende transparência, competência e igualdade no cuidado dos direitos de TODOS aposentados. 

A CHAPA UM/PT NÃO DEFENDE O IMASF E SE OMITE DO “SUMIÇO” DE R$ 60 MILHÕES

Por ter rabo preso com o PT e sua bancada de vereadores, a direção dosindicato/chapa um se omitiu quando Marinho interviu no IMASF e jamais apoiou a CPI aberta pela justiça para investigar o rombo de 60 milhões de reais. Esse processo é candidato à “Lava Jato do Marinho” por não querer investigar a fundo esse escândalo.

A CHAPA 2, que apoia e tem integrantes na Comissão de Usuários do IMASF, defende que toda investigação seja feita com rigor, acompanhada pelos usuários, o sindicato e a justiça. E que todos os responsáveis por essa fraude sejam punidos e presos.

Queremos um IMASF forte, de qualidade e com transparência na sua gestão, e por isso lutamos pelo recredenciamento de médicos e hospitais e atendimento de todos os usuários no ABC.  Alem disso, defendemos aumento do repasse da Prefeitura para o IMASF e que a prefeitura crie um HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL.

DEFESA DA UNIDADE DE TODOS OS APOSENTADOS E POR UM SINDICATO DE LUTA

O papel de uma direção precisa ser o de fomentar o espírito de unidade, solidariedade, cooperação e respeito entre os trabalhadores, e não jogar servidor contra servidor como tem feito a chapa um/PT quando mente e calunia a nosso respeito. A verdade é que a CHAPA 2 vai manter e ampliar as atividades culturais e de lazer com os aposentados, assim como não vai abrir mão de lutar pelos direitos e pelo bem-estar de todos.

 Por isso chamamos todos os servidores aposentados para votar nos dias 17 e 18/08 na CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA, para construir um sindicato de luta, independente de partidos e governos, que represente todos e seja para todos, aposentados e servidores em serviço.

aposentados

APOIE E VOTE CHAPA 2

OPOSIÇÃO UNIFICADA

“Nada Será Como Antes”

logoagostoMARINHO CRIA OBSTÁCULOS

PARA OS SERVIDORES VOTAREM

O governo Marinho anunciou que não liberará os servidores para votarem nas eleições do Sindserv. Com isso, cerceia o direito ao exercício democrático de voto – nem todas as urnas funcionarão das 7h às 20h e, sem a liberação, muitos servidores que trabalham entre 07h e 18h não conseguirão se deslocar a tempo para votarem em outras urnas.

A não liberação para a votação é uma medida autoritária, incoerente e que joga a favor da chapa 1 (encabeçada por seu correligionário de partido e apoiada pela CUT) que nas duas eleições anteriores dificultou a coleta de votos nos locais de maioria da oposição e moveu toda uma frota de carros para buscar seus eleitores.

DOIS PESOS, DUAS MEDIDAS.2 - Cópia

Quando é de seu interesse que os servidores participem, o governo libera a saída!

Nas eleições do IMASF, ocorridas em novembro passado, Marinho autorizou a liberação dos servidores.

Outro fato: no dia da votação do Plano Municipal da Educação, encaminhou rede às unidades indicando que a comunidade escolar se mobilizasse para participar da plenária que estava acontecendo naquele momento!

No Paço Municipal, em que a Rede Fácil atende até às 19h, o governo autorizou que a urna permaneça somente até as 17h30, dizendo que após esse horário seria necessário dispor de pessoal com pagamento de horas extras!

É bom lembrar que na primeira eleição a CHAPA 2 obteve a maioria dos votos na urna que circulou pelo Paço; na segunda eleição, a urna do Paço que deveria permanecer até às 20h foi fechada por volta das 17h, e a urna furtada do local de apuração foi justamente a que permaneceu no Paço! Coincidência?

A limitação dos horários de funcionamento das urnas e a não liberação dos eleitores é um evidente jogo de cartas marcadas em favor da chapa governista, para dificultar que os servidores votem pela mudança! Mas não só isso: acima de tudo prejudica o próprio direito de voto. Trata-se de um golpe contra a democracia!

GARANTIR O DIREITO AO VOTO

O direito ao voto é um direito fundamental do ser humano. Tão importante que até mesmo nas eleições do sindicato de origem do Marinho – o Sindicato dos Metalúrgicos – as empresas possibilitam que os funcionários se organizem em horário de serviço para elegerem seus representantes.

Fazemos um chamado à coerência por parte daqueles que dizem defender a democracia: é preciso garantir que todas as urnas permaneçam em funcionamento até às 20h e é preciso garantir a liberação dos eleitores para votarem em horário de serviço. Os servidores, comprometidos e solidários que são, saberão se organizar para possibilitar aos colegas eleitores a efetivação do direito ao voto e o bom andamento dos serviços!

Conclamamos os trabalhadores que votem pela terceira e definitiva vez. Não se deixem intimidar pelas pressões, nem se deixem enganar pelas mentiras e calúnias da chapa governista. Juntos, vamos retomar o Sindserv para as mãos dos servidores!

CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/

oposicaounificada.sbc@gmail.com

LOGO TRA

ELES NÃO APRENDEM!

O material de campanha da chapa governista continua na mesma linha suja das outras duas eleições: propostas requentadas, propaganda enganosa, informações distorcidas e calúnia, muita calúnia…Slide4

Eles não aprendem?

Acusam os outros das mazelas que eles fizeram e fazem.

Será que não têm espelho? Ou precisam mesmo é de óleo de peroba?!
                                                   

mentiroso-precisa-de-conserto1Chega a ser irônico constatar que em apenas uma frase conseguem dizer três mentiras grosseiras, enquanto escondem a verdade da categoria.

Contra calúnias e mentiras, os fatos:

  1. A CHAPA 2 jamais esteve à frente da direção do SINDSERV;

  2.  As duas centrais sindicais que nos apoiam também nunca estiveram à frente da direção  (ao contrário da CUT – esta sim à frente do sindicato há décadas);

  3. A ação do SINDSERV para desconto do imposto sindical é de 2008 – ano em que integrantes da chapa marinheira e Chagas dirigiam o sindicato;  

    Imagem (2)Imagem (3)Imagem

O que a chapa 1 também esconde dos trabalhadores é que em 2010 a direção do sindicato, da qual chagas participava, entrou com processo exigindo o recolhimento do imposto sindical, que a partir de então começou a ser descontado dos servidores estatutários de forma retroativa.

Agora que todo mundo sabe a verdade, vamos dizer novamente o que a CHAPA 2 pensa e o que propõe desde a primeira eleição em relação ao imposto sindical e em relação às finanças da entidade:

  1. Imposto sindical é sobretaxação dos trabalhadores e alimenta a burocratização dos sindicatos (vale a pena conferir o vídeo da campanha nacional contra o imposto sindical);

  2. Que a categoria decida sobre a devolução da parte do imposto sindical que é destinada ao SINDSERV;

  3. Transparência e publicidade dos gastos da entidade, construindo uma gestão financeira democrática, com a participação e acompanhamento efetivo dos membros do Conselho Fiscal.

Ampla divulgação de assembleias para prestação de contas, a serem realizadas em dias e horários que possibilitem a maior participação dos filiados, e não na “calada da noite”! Afinal, quem não deve não teme.

Veja mais no link do post sobre Imposto Sindical:

https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/2016/07/26/sindicalismo-independente-e-combativo-se-faz-com-financiamento-proprio/

ou

SOBRE A ASSEMBLEIA CONVOCADA POR AUXILIARES EM EDUCAÇÃO

Em 27.03.2016, a direção do Sindserv  publicou uma nota acusatória no site da entidade a respeito de convocação feita por auxiliares em educação para assembleia.  ESCLARECEMOS:

  1. A assembleia convocada por auxiliares em educação para o dia 28 de julho não é atividade organizada pela CHAPA 2, e sim por um coletivo de auxiliares que há anos se mobiliza para concretizar suas reivindicações;

  2. A CHAPA 2 defende a redução de jornada para outros segmentos e é solidária com os auxiliares nesta luta, mantendo em perspectiva a luta pela garantia de formação em serviço – um dos pontos estruturantes do projeto de estatuto construído pelos trabalhadores;

  3. Solidariedade se demonstra na prática, e não em discursos vazios de quem afirma estar “imbuído de esforços” sem de fato empreender esforços… Por isso, a advogada da CHAPA 2 quando solicitada pelo coletivo de auxiliares se disponibilizou a apoiar, respeitando a autonomia de decisão desse coletivo;

  4. Pela Constituição Federal, liberdade de reunião independe de autorização. Assembleia é uma reunião para tratar e decidir sobre temas de interesse comum; assim, é falsa a afirmação de que somente a direção do sindicato poderia convocar assembleia e de que o trabalhador que participar dela estaria em risco. Percebe-se claramente nestas afirmações fantasiosas tentativa de intimidar servidores e um nível absurdo de burocratização e de autoritarismo;

  5. Outros segmentos se organizaram livremente para debater suas questões específicas, elegeram representantes próprios e apresentaram diretamente sua pauta de reivindicações ao governo e nunca foram acusados de divisionistas, irresponsáveis ou que estariam colocando trabalhadores em risco;

  6. Se uns podem e outros não, qual o critério que a direção adota para ser tolerante com uns e truculenta com outros?

  7. Quem não respeita as instâncias do sindicato é a direção governista: ao invés de ter feito assembleias para que os servidores elegessem seus pares nos comitês sindicais de base, compôs os comitês com “representantes” indicados por ela mesma, conforme seus critérios e interesses;

  8. Se a direção do sindicato agisse com transparência e democracia, acolhesse as reivindicações e respeitasse a autonomia dos servidores, isto é, se a direção tivesse cumprido seu papel, certamente os auxiliares, assim como outros segmentos, organizariam a assembleia no sindicato, com apoio da direção.

  9. A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNiFICADA respeita a liberdade de expressão, opinião e reunião, assim como respeita as decisões das assembleias do sindicato e incentiva a participação dos trabalhadores na vida sindical. Desejamos e lutamos para que os servidores se organizem dentro do sindicato, mas o terrorismo costumeiramente praticado pela burocracia sindical faz os trabalhadores terem a certeza de que isso somente será possível com a mudança de direção.

  10. A nota publicada pela direção do sindicato, que concorre à reeleição, contém informações distorcidas, levianas e ofensivas. Obviamente, tem como objetivo tentar depreciar a imagem da CHAPA 2 e, desta forma, favorecer a si mesma – o que constitui uso impróprio de recurso do sindicato e fere a democracia.

 EXIGIMOS , com igual destaque, a publicação da presente nota em todos os meios de comunicação do sindicato nos quais foi veiculada a nota da direção/ chapa um.

 

CHAPA GOVERNISTA NOVAMENTE FAZ TERRORISMO CONTRA SERVIDORES

Nem bem  iniciou o processo elmemes-artistas-luto-facebookeitoral e a chapa governista já demonstra que calúnias, truculências e uso da estrutura do sindicato em benefício próprio continuarão dando o tom da sua campanha. E mais uma vez, na tentativa destrambelhada de atingir a OPOSIÇÃO UNIFICADA, a turma do chagas atirou no que viu e acertou no que não viu.

Ela viu uma convocação de assembleia feita por auxiliares em educação circulando nas redes sociais e interpretou como “apócrifa” a publicação compartilhada por pessoas com nome, sobrenome, carne e osso! Como o desespero cega a razão, viu nisso uma “oportunidade” para tentar depreciar a CHAPA 2, destilando mais acusações infundadas.

Porém, o que a CHAPA MARINHEIRA NÃO VIU é que existe vida pensante e pulsante fora do eixo da disputa sindical e, como não tem olhos para ver as necessidades dos servidores públicos, não viu que a mobilização dos auxiliares em educação pela redução da jornada de trabalho para 30 horas vem sendo construída desde a discussão do Estatuto da Educação e se intensificou com a implantação da jornada das creches, que acabou sobrecarregando os auxiliares em sala.

Não viu também que desde a aprovação do Estatuto os reflexos da desigualdade e disputa entre os profissionais vem se acirrando nas diferentes jornadas, nas ausências de formação para os demais segmentos, na sobrecarga de trabalho com a suspensão de contratações!!!

Não viu porque é ela que, junto com o governo, fomenta essa disputa e divisão, apesar de ter o péssimo hábito de acusar outros das mazelas que pratica.

Não viu que os auxiliares em educação, quando iniciaram a mobilização pela redução da jornada de trabalho, tentaram se organizar no sindicato, mas não receberam amparo dessa mesma direção que agora usa a estrutura do nosso sindicato para coagir e ameaçar servidores, tentando reprimir o direito democrático de liberdade de expressão e de reunião.

É que a chapa marinheira, acostumada a realizar modificações estatutárias e assembleias de prestação de contas na penumbra, não viu que a ditadura acabou e que desde 1988 existe uma Constituição Federal que garante a liberdade das pessoas se reunirem livremente para tratar de seus interesses, sem que para isso tenham de pedir autorização, ou estar sob a tutela de quem quer que seja.

Há 28 anos as pessoas têm garantido, ao menos em lei, o direito de decidirem sobre suas vidas, suas mentes e sobre seus corpos, debaterem, fazerem assembleias… Esta não é uma ação específica de sindicatos e condomínios!!!

A organização dos trabalhadores é universal e constitucional e a criminalização das lutas é sempre inaceitável, embora seja uma prática comum do patronato, de seus representantes nos governos e nas direções sindicais pelegas e burocratizadas. Tem sido hábito da direção marinheira agir como capataz  do patrão ao tecer calúnias contra opositores, ameaçar e tentar intimidar trabalhadores.

Uma direção sindical deve encampar a luta junto com os trabalhadores, ajudar a esclarecer, fomentar o debate crítico para o avanço das consciências, respeitar a autonomia, agregar e não segregar, construir e não destruir; acolher os trabalhadores quando estes tomam iniciativas de organização…

Para ser respeitada uma direção precisa compreender que autoridade se constrói na autoria da ação coletiva, e não por meio de bravatas, ameaças e imposições; deve ter a humildade de reconhecer que a representatividade legal não a torna única detentora do direito de reunir, comunicar, organizar, planejar, fazer… pensar!

Nosso sindicato ainda haverá de ser uma ferramenta a serviço dos interesses coletivos dos trabalhadores!

CHAPA 2

OPOSIÇÃO UNIFICADA – ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA

‘Nada Será Como Antes”

 

Jornal Rita 5

Jornal Rita 5

SINDICALISMO INDEPENDENTE E COMBATIVO SE FAZ COM FINANCIAMENTO PRÓPRIO

A CHAPA 2 luta pela autonomia e independência do sindicato para que os trabalhadores deixem de ser reféns de partidos, governos e centrais sindicais pelegas e governistas.

O imposto sindical é um dos elementos que tornam o sindicato submisso aos interesses patronais e que alimentam a famigerada burocratização dos sindicatos, além de esvaziar ainda mais os bolsos dos trabalhadores.

Por isso, defendemos que os servidores públicos de SBC discutam e decidam sobre este tema, construindo formas de financiamento das lutas que não sobretaxem os trabalhadores, que livrem o sindicato das amarras governistas e patronais e dos burocratas que se encastelam nas direções como se os sindicatos fossem o quintal de suas casas!

imposto sindical

Sem imposto sindical, as direções de sindicatos serão obrigadas a atuar realmente em prol dos trabalhadores e manter uma campanha de sindicalização permanente, ampliando a participação ativa dos trabalhadores e respeitando suas decisões.

 

 

 

 

Entre na página das listagem e verifique na Lista de filiados se consta seu nome corretamente, e nos ajude na fiscalização: caso encontre irregularidades nos informe através do email

http://oposicaounificada.sbc@gmail.com 

(Atualizada em 10/08/2016)

lista_geral_de_filiados_aptos_eleicao_sindserv_2016_para_afixar

ou

NOVAS ELEIÇÕES DO SINDSERV SERÃO COORDENADAS E ARBITRADAS PELO MPT

Em audiência realizada no Ministério Público do Trabalho (MPT), a OPOSIÇÃO UNIFICADA garantiu a realização de novas eleições para a direção do Sindserv sob a coordenação e arbitragem do MPT. Finalmente vamos ter eleições que terão como premissa a lisura, a democracia e transparência no processo eleitoral.
As eleições acontecerão nos dias 17 e 18 de agosto, das 7h às 20h, com urnas eletrônicas fixas através do sistema do próprio MPT: serão 18 pontos de coleta de votos distribuídos pela cidade.

ASSEMBLEIA DE ELEIÇÃO DA COMISSÃO ELEITORAL
20 DE JULHO ÀS 18H30
NA SEDE DO SINDICATO!

O compromisso e a vontade dos trabalhadores nas duas primeiras eleições foram determinantes para que chegássemos até aqui. Mas, somente a mobilização da categoria unida e organizada impedirá novos golpes e garantirá que se concretize o desejo de mudança manifestado pela categoria..
A primeira tarefa de todos os que lutam para que o sindicato saia do controle do governo e retorne para o controle dos trabalhadores é participar da assembleia de eleição da comissão eleitoral. Precisamos eleger representantes comprometidos com a democracia a lisura e a transparência do novo processo eleitoral.
Novamente contamos com o empenho de todos que desejam mudanças, pois cada voto na OPOSIÇÃO UNFICADA – CHAPA 2 é um voto para resgatar o sindicato para as mãos dos trabalhadores.
Participe da assembleia, convoque seus colegas, mobilize-se e ajude a OPOSIÇÃO UNIFICADA a construir um sindicato de luta, democrático, independente de governos, partidos e de centrais sindicais pelegas e governistas!!!

2 - Cópia

ENTENDA O PROCESSO…

A atual direção do sindicato (ligada ao governo Marinho e apoiada pela CUT/PT), disputou a reeleição e ao mesmo tempo conduziu as duas eleições anteriores desrespeitando a vontade da categoria com golpes, mentiras e trapaças para se manter a todo custo à frente do sindicato.
A CHAPA 2 ganhou a primeira eleição; a chapa 1 reconheceu publicamente a legitimidade de nossa vitória, mas inconformada com a derrota, por meio de sua comissão eleitoral anulou o resultado das eleições alegando fraude na coleta de assinaturas nas listagens que ficaram sob a responsabilidade, guarda e controle da própria direção/chapa governista.
Durante a apuração na segunda eleição, quando a CHAPA 2 estava com mais de 200 votos à frente da chapa governista, quando novamente estava prestes a ser declarada vitoriosa, a urna 22 foi furtada .
A chapa governista, junto com seus apoiadores continuou a “apuração” das urnas restantes e se autoproclamou vencedora.
Por meio de ação movida pelo MPT, a justiça anulou a eleição e a posse da chapa 1 e determinou realização de novo pleito.
À revelia da justiça, liberados pelo governo Marinho, membros da chapa 1 permaneceram por meses apresentando-se indevidamente como diretores do sindicato e usando a estrutura sindical para fazer autopromoção! Foi preciso acionar a justiça para que a decisão judicial fosse cumprida e os servidores liberados indevidamente retornassem aos seus postos de trabalho.
O novo processo eleitoral será a oportunidade definitiva para que o nosso sindicato tenha representantes legítimos e que lutem ao lado dos servidores pelos interesses do funcionalismo!

FORTALECIMENTO DA REPRESENTATIVIDADE E LEGITIMIDADE DO SINDICATO

A CHAPA 2, que entrou com ação para reverter a anulação da primeira eleição, tem a convicção de que a justiça poderia decidir pela nossa posse, pois tem todos os elementos materiais que comprovam a arbitrariedade da anulação feita pela comissão eleitoral da chapa 1. A decisão caberia recurso e mesmo sendo muito difícil que a chapa governista obtivesse sucesso, avaliamos que a judicialização desse processo poderia trazer ainda mais instabilidade para o nosso sindicato e, assim, acarretar prejuízos aos servidores públicos. Por isso, persistimos na construção de um processo eleitoral com garantias democráticas, com lisura e com transparência.
Desde a primeira eleição, a CHAPA 2 reivindica a participação do Ministério Público do Trabalho nas eleições para que os servidores públicos tenham seu voto respeitado: a coordenação das eleições por um órgão respeitado, independente, isento e idôneo fortalece a representação sindical, pois o resultado das novas eleições reafirmará a vontade da categoria. Tudo isso só será possível se os trabalhadores continuarem mobilizados e alertas!

OPOSIÇÃO UNIFICADA

DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO

Entre em contato e acesse para mais informações:

BLOG: https://oposicaounificadachapa2.wordpress.com/

FACEBOOK: Oposição Unificada dos Servidores Públicos de São Bernardo do Campo

EMAIL: oposicaounificada.sbc@gmail.com

LOGO TRA

 

SEGUNDA ELEIÇÃO DO SINDSERV É ANULADA! VITÓRIA DOS TRABALHADORES PÚBLICOS CONTRA O GOLPISMO GOVERNISTA!!!

A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA informa que em 22 de janeiro deste ano, a CSP- Conlutas (uma das centrais que nos apoia em parceria com a Intersindical) foi convocada para uma audiência no Ministério Público do Trabalho referente à decisão judicial que anulou a segunda eleição do Sindserv. Na audiência tivemos contato com a decisão judicial, cujo processo, realizado pelo Ministério Público do Trabalho após as denúncias apresentadas pela CHAPA 2,  correu em segredo de justiça. Após tomar posse de forma ilegítima, num processo eleitoral carregado de vícios, golpes e manobras que culminou no furto de urna de dentro do local de apuração,  a atual direção do Sindserv, que usurpou duas vezes a vontade soberana dos servidores públicos, está impedida de coordenar a nova eleição. O novo pleito será realizado pelo Ministério Público do Trabalho e uma comissão eleitoral formada por um representante das centrais sindicais citadas na decisão judicial. A CUT se ausentou desta audiência, e certamente está preparando um recurso para tentar manter a chapa do Marinho na direção do sindicato. Diante disso, conclamamos todo o funcionlaismo, que está farto do golpismo da chapa governista, a permanecer alerta para as ações coletivas necessárias. Precisamos garantir que, com a nova eleição, seja finalmente respeitado o desejo de mudança que a categoria manifestou nos dois pleitos anteriores apoiando e votando na CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA. A participação e acompanhamento do Ministério Público do Trabalho  na eleição do Sindserv foi uma das inúmeras condições reivindicadas pela CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA desde o primeiro pleito. A determinação judicial de novas eleições sob acompanhamento do MPT é, portanto, uma grade vitória dos servidores – um reflexo da nossa força na luta por retomar o Sindserv para o controle do funcionalismo.

Estamos iniciando 2016 com os ventos da mudança soprando a favor dos trabalhadores públicos de SBC e a um passo do início da construção de um sindicato independente de governos, partidos políticos e centrais sindicais pelegas e governistas!

Clique nos links para acessar os documentos oficiais: despacho Juiz  E  ata audiencia Ministerio Publico

CHAPA 2 – Oposição Unificada Alternativa Democrática

Nada Será Como Antes.

129_314-luta-sindical

A CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA entrou com processo no judiciário para tentar derrubar o golpe e garantir o respeito à decisão democrática dos trabalhadores.

Os trabalhadores, por sua vez, fartos das manobras e dos prejudiciais acordos de gabinete da direção sindical com o governo, demonstram cada vez mais apoio à CHAPA 2 e rechaçam as mentiras e calúnias produzidas pela chapa do Marinho.

Exigindo respeito ao processo eleitoral e reiterando a legitimidade da vitória da CHAPA 2, MAIS DE 3 MIL SERVIDORES PÚBLICOS ASSINARAM O ABAIXO-ASSINADO EM NOSSO APOIO!!!

A ampla mobilização dos trabalhadores garantiu que, desta vez, 02 servidores públicos independentes da influência da chapa marinheira fossem eleitos para a Comissão Eleitoral. E teríamos eleito a maioria, não fossem as manobras realizadas pela direção do sindicato na última assembleia.

Agora, com a força e a unidade da categoria, com o apoio de sindicatos e de centrais sindicais combativas e independentes de governos,  vamos novamente trabalhar para derrotar nas urnas nos dias 26 e 27 de novembro, mais uma vez e tantas quantas for necessário, a chapa aliada do prefeito e as centrais sindicais pelegas e governistas!

 

Por um SINDSERV independente de governos, partidos e centrais sindicais pelegas e governistas!!!

OPOSIÇÃO UNIFICADA: ALTERNATIVA DEMOCRÁTICA.

NADA SERÁ COMO ANTES!

 

CUT PROMOVE GOLPISMO EM ELEIÇÕES SINDICAIS 

Com medo de perder o comando de sindicatos, direções cutistas burocratizadas, estão anulando eleições, através de comissões eleitorais em que a própria CUT é maioria, tornando processos que deveriam ser imparciais, em verdadeiras manobras antidemocráticas. Foi assim nas eleições do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de São Bernardo do Campo (ABC), do Sinteps (Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paulo Souza-SP), e do SISMMAR (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Maringá-PR). Não é possível que uma Central que vai às ruas se dizendo contra o golpe, compactue com este mesmo artifício para ganhar as eleições sindicais.

A CSP-Conlutas quer uma resposta sobre essas ações golpistas.

 ABAIXO-ASSINADO:

 Chapa 1 não aceita decisão das urnas

Imprima o documento neste Link ABAIXO-ASSINADO DO RESULTADO ELEITORAL , recolha as assinaturas em seu local de trabalho e entregue para um membro da CHAPA 2. Se precisar, entre em contato conosco: oposicaounificada.sbc@gmail.com .

 

IMG_0035

tapetão

 

Candidatos à reeleição pela Chapa 1, pertencentes à atual direção do SINDSERV, não se conformaram com a derrota eleitoral e entraram com recurso para reverter a decisão da categoria.

Mesmo controlando todo o processo, mesmo tendo eleito a comissão eleitoral, mesmo com acesso aos endereços dos aposentados para enviar correspondência da chapa, mesmo estando liberados, mesmo podendo acessar todas as informações do sindicato, alegaram que “o resultado não foi de acordo com suas expectativas” .

Por não se conformarem com a derrota, querem utilizar uma prática peculiar e característica da atual direção: chamar novas eleições até obterem o resultado esperado, desrespeitando totalmente a vontade dos trabalhadores, exatamente como na assembleia para aprovação do acordo coletivo “marinheiro” em que repetiram a votação quatro vezes. Lembram-se?

Reivindicamos que se cumpram as cláusulas estatutárias do sindicato que em suma dizem que quem controla o processo não pode usar seus erros para questioná-lo. Devemos exigir que se respeite a decisão das urnas, ou seja, a decisão da categoria.

NÃO PODEMOS ACEITAR QUE  LEVEM NO TAPETÃO!

Manifeste seu repúdio a mais essa manobra da chapa da situação, encaminhando e-mail, com o texto abaixo sugerido para sindsbc@terra.com.br aos cuidados aos Membros Comissão Eleitoral, com cópia para oposicaounificada.sbc@gmail.com

comissão eleitoral

                               

Faça valer seu voto e seu apoio nas eleições sindicais!

Democracia Já!!!

Oposição unificada – Alternativa Democrática

Nada Será Como Antes!

agradecimentosA CHAPA 2 – OPOSIÇÃO UNIFICADA agradece a todos (a) que confiaram o voto e o apoio à nossa CHAPA.

A vitória é de todos (a) os (a) servidores, que participaram ativamente desse processo histórico!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A saga da Oposição Unificada para poder participar legitimamente do pleito eleitoral para o sindicato dos funcionários municipais de SBC merece ser registrada.

Parte I – Inscrição  

Antes de tudo, há um estatuto da entidade que foi alterado na surdina e ao qual só se tem acesso por meio de solicitação no cartório mediante ao pagamento de quase R$ 500,00. Este estatuto traz uma concepção presidencialista autoritária: concentração excessiva de poder na mão de uma só pessoa e impõe regras burocráticas para candidaturas de chapas. Os obstáculos são tão grandes que a inscrição vira um calvário. Além do excesso de documentos e cópias (para cada um são necessárias três cópias), alguns cargos precisam de firma reconhecida. Depois de providenciar tudo isso para 44 funcionários que compõe a chapa (uma caixa grande cheia de documentos), temos que apresentar a documentação para a secretaria eleitoral. Quem compõe essa secretaria? Funcionários contratados pela atual diretoria do sindicato e atual chapa 1; a análise jurídica dos documentos também é feita por advogados contratados por eles. Para apresentar os documentos ainda é necessário preencher alguns impressos fornecidos pela secretaria eleitoral, requerimento e ficha de qualificação, cujo conjunto foi denominado kit …….

Vários colegas compareceram à sede do sindicato para a retirada do kit, a primeira pessoa foi logo no início da manhã, aguardou uma hora e meia e não conseguiu retirar o kit. Outras foram depois ao longo do dia, algumas tiveram maior ou menor dificuldade em fazê-lo, todavia, todas que retiraram o kit tiveram que apresentar os seis últimos holerites e passar por uma “entrevista”, que em alguns casos teve conotação intimidatória. Todo esse trâmite (retirada do kit cópias dos vários documentos de 44 pessoas, reconhecimento de firma de 16 pessoas, preenchimento das fichas de qualificação e do requerimento e entrega no sindicato) precisou ser feito em 5 dias!!!! A Oposição Unificada se desdobrou e no final da tarde do dia 17 de agosto levamos a caixa com todos os documentos. Vale ressaltar que retiramos 4 kits e utilizamos o primeiro para preenchimento. Acontece que esse kit só possuía uma via do requerimento e nem o edital, nem o estatuto fazem referencia a serem 3 vias originais, entretanto, a secretaria eleitoral não aceitou a inscrição sem 3 vias originais desse documento. Havia ainda uma outra cilada que até então, em meio à correria para efetivar a inscrição, não havíamos percebido. O requerimento possui 19 linhas para o conselho consultivo, quando o máximo previsto são 18 candidatos; ou seja, caso entregássemos 19 nomes para o conselho consultivo, a chapa seria impugnada! No dia seguinte no final da tarde, novamente levamos a caixa com a documentação completa. Todavia, a secretaria eleitoral criou um empecilho: a servidora da Secretaria da Saúde que está no conselho consultivo preencheu a ficha de qualificação colocando no cargo o nome do conselho acrescido da secretaria, indicando obviamente que é representante daquela secretaria, uma vez que esse conselho deve ter uma representatividade que contemple as secretarias. Por esse motivo, fomos notificados para trocar a ficha de qualificação, pois a secretaria eleitoral alegou tratar-se de rasura!!! Estava evidente que criaram-se dificuldades para aumentar o nosso trabalho, ainda mais que para nos deslocarmos para fazer a inscrição, tivemos que usar faltas abonadas e horas crédito/horas flexibilizadas!! Assim, na quarta-feira, dia 19, comparecemos no sindicato na hora do almoço para efetuar a troca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Parte II – Eleição da Comissão Eleitoral

O edital de convocação das eleições 2015 também convocou a Assembleia Geral Ordinária para eleição da Comissão Eleitoral para o dia 19/08 para às 17h30, com segunda chamada às 18h. Primeiro, dia 19/08, quinta-feira, era véspera de um feriado municipal com emenda na sexta-feira, o que certamente dificultaria o comparecimento uma vez que muitos funcionários viajam. Segundo, muitos serviços encerram suas atividades às 18h ou 19h. No caso da maior secretaria do município, a Educação, é às 18h. Considerando ainda o tempo de deslocamento, ainda mais em uma véspera de feriado prolongado, seria impossível chegar à sede do sindicato nesse horário. Entramos com um pedido de liminar para adiar a assembleia, o juiz concedeu somente o adiamento do horário para as 18h com segunda chamada às 18h30. Ao chegar ao sindicato nos deparamos com a sede lotada de seguranças, que mais pareciam capangas!!! Havia restrição para o acesso à sede. Um verdadeiro absurdo, pois funcionários filiados há menos de 6 meses foram impedidos de entrar na sede enquanto pessoas alheias à categoria não só encontravam-se lá como impediam os demais de entrar. A nossa categoria foi impedida de falar, de se posicionar. Sem contar, que como já prevíamos, muitos chegaram após às 18h30. Na assembleia mais absurdos, mais truculência! A atual diretoria e chapa 1, distribuiu camisetas azuis para “aliados”, está entre aspas porque ao conversar com alguns conhecidos, podia-se perceber que desconheciam o teor da assembleia e/ou a importância da comissão eleitoral para o pleito. A maioria eram aposentados, dos que conhecíamos eram aposentados. O atual presidente e candidato à reeleição abriu a assembleia e definiu as regras: eleição em bloco, ou seja, cada chapa indicaria os cinco nomes e a chapa vencedora elegeria todos os membros da comissão, cinco no total. A representante da Chapa 2 – Oposição Unificada pediu a palavra, foi concedido apenas um minuto, e fez a defesa da proporcionalidade. Mesmo os presentes declarando falta de compreensão desta proposta, o presidente retirou o microfone das mãos da representante da Chapa 2 para conceder um minuto para a Chapa 1 e em seguida procedeu a votação da proposta. A proposta da chapa 1 venceu e na votação dos membros da comissão eleitoral, também foram eleitos os indicados da chapa 1. Após essa votação manobrada, fomos chamados para assinar a ata da assembleia. Solicitamos cópia da lista de presença e foi nos negada, sequer foi nos permitido ver a lista. Assim, perguntamos o que há para esconder? Por que somente uma chapa tem acesso a todas as informações e para a Chapa 2 é negado o direito de ver uma simples lista de presença da assembleia? Será que haviam nomes não sindicalizados? Será que irão surgir nomes que não estavam presentes? A falta de transparência leva a desconfianças quanto à legitimidade e a democracia dessa assembleia. Os colegas que lá compareceram se indignaram e alguns associaram o momento às práticas do período da ditadura ou às posturas coronelistas.

 

 

banner3

Sindicalismo classista, autônomo, independente dos governos e das centrais sindicais pelegas

A atual direção do Sindiserv/SBC, atrelada à CUT – central sindical ligada ao PT de Marinho – está cada vez mais burocratizada e autoritária, distanciada dos interesses dos trabalhadores e servindo como braço direito do governo. 

O aparelhamento partidário-cutista em nosso sindicato acarretou nos últimos anos cada vez mais perdas para o servidores públicos: precarização das condições de trabalho, perdas salariais, extinção de cargos, terceirizações, sucateamento dos nossos convênios médicos, falta de valorização profissional, crescente assédio moral, perseguições políticas e, o que é bem pior, acarretou um crescente descrédito em relação ao próprio sindicato! 

Esta direção que aí está, desrespeitou decisões de assembleias, desrespeitou e não cumpriu o Estatuto do próprio sindicato; ao invés de representar os trabalhadores, toma decisões arbitrárias e unilaterais, sem nenhuma consideração e respeito a quem tem a obrigação de prestar contas, ou seja, aos funcionários públicos. Esse tipo de atitude prejudica o sindicato e a luta da categoria, pois afasta dia após dia, mais e mais servidores do sindicato. 

Aos trabalhadores que resistem aos ataques do governo e lutam por um sindicato que seja de fato dos servidores, e para os servidores, a direção cutista de nosso Sindserv não hesita em utilizar todos os meios ao seu alcance – inclusive os meios de comunicação do sindicato, que são custeados pelos funcionários – para atacar os próprios associados, fomentar a discórdia e a desunião entre trabalhadores. 

É preciso dar um basta a tudo isso! É preciso transformar o nosso sindicato em um instrumento de organização e de unidade na luta pelos servidores públicos! Chega de burocratização! Chega de autoritarismos, de conchavos de gabinetes e mesas de negociações fajutas! 

O sindicato não é do governo, não é da CUT, nem de uma direção; É DOS TRABALHADORES!

Faça parte você também da Oposição Unificada, apoiando  A CHAPA 2, traga o apoio dos seus amigos e colegas porque, juntos, vamos construir um Sindserv classista, de luta, democrático, apartidário e independente das centrais sindicais governistas, patronais e pelegas!

Chapa 2 em coro para a retomada do nosso SINDSERV

REGISTRE SEU APOIO Á CHAPA 2

Coloque nos comentários porque apoia nossa chapa 2 e escreva: Seu nome, cargo, setor, número de associado e tempo de filiação do sindicato dos funcionários públicos de São Bernardo do Campo!

Anúncios
 

17 Respostas para “Sobre

  1. Juliana Timóteo de Melo

    22 de agosto de 2015 at 12:29

    Eu apoio chapa 2 sou professora filiada ao Sindserv desde 2005 sob n°11480 😉

    Curtido por 2 pessoas

     
    • Vitor Jorge da Silva

      11 de setembro de 2015 at 05:55

      Sou aposentado como inspetor de alunos, e acho que temos que acabar com as dinastias, nada pode ser eterno, esse negócio de permanência eterna em cargos políticos gera a desgraça que está mergulhada a Nação Brasileira. Mudança já! É o que exige a própria teoria da evolução da espécie. Vamos mudar para vê se alguma coisa muda. Sou contra as reeleições em qualquer setor, novas caras, novas oportunidades, transparência, prestações de contas só é possível se houver a troca do elenco. Se não a coisa é varrida e vai para debaixo dos tapetes. Chega de comodismos, Vamos arriscar. Mudança já! Oportunidade para outros pensamentos. Outras cabeças.

      Curtido por 1 pessoa

       
  2. Fernando José Tolentino Pereira

    23 de agosto de 2015 at 23:15

    Eu também apoio a chapa 2 , sou auxiliar em educação e sindicalizado ao Sindserv-SBC desde maio de 2011

    Curtido por 2 pessoas

     
  3. Bel

    24 de agosto de 2015 at 02:34

    Eu sou apoiadora e colaboradora da Chapa 2 Oposição Unificada . Me sindicalizei no período da greve. Queremos o sindicato na mão dos trabalhadores e não dos padrões! ! Chega de burocracia!

    Curtido por 2 pessoas

     
  4. Vladmir

    24 de agosto de 2015 at 17:36

    Olá companheiros. Sou Vladimir, inspetor de alunos da EJA.Realmente,não estávamos preparados para uma greve.Eu,minha esposa,e 12 colegas da escola,aderimos à greve,e só quando minha esposa ficou acampada na câmara,ficamos sabendo da Oposição Unificada.Nenhum de nós aceitou o desfecho,queríamos continuar,mas não critico aos que preferiram parar,muitos cansados,inativos e comissionados infiltrados.Eu e minha esposa tivemos perdas emocionais e financeiras, mas, apesar de algumas limitações,quero participar como apoiador á chapa 2.Obrigado Oposição Unificada e VAMOS À LUTA…

    Curtido por 2 pessoas

     
  5. Ana Maria Diniz Canet

    25 de agosto de 2015 at 00:51

    Eu sou Ana Maria, terapeuta ocupacional da equipe de orientação técnica da Secretaria de Educação, filiada ao SINDSERV desde primeiro semestre de 2014, e quero um sindicato independente, que lute pelos direitos dos trabalhadores. Apoio a Chapa 2!

    Curtido por 2 pessoas

     
  6. Ricardo

    25 de agosto de 2015 at 01:27

    Eu apoio a oposição unificada chapa 2,por que aqui na Oposição Unificada tem democracia de verdade,e todos lutam por um bem comum para os servidores publicos de São Bernardo do Campo! Fora Chapatrão!!!

    Curtido por 1 pessoa

     
  7. Daniela

    25 de agosto de 2015 at 16:39

    Sou funcionária da educação na rede de SBC desde 2005, acompanhei as perdas sucessivas que tivemos nesses oito últimos anos, e por isso luto pela mudança! Todo meu apoio a Chapa 2 – Precisamos de um sindicato que trabalha pelo interesse dos servidores, que tem escuta aberta as falas de TODOS os trabalhadores!

    Curtido por 2 pessoas

     
  8. Sidney da Motta

    25 de agosto de 2015 at 17:17

    Sou funcionário Público a 13 anos e apoio a CHAPA 2, porque quero mudança, democracia, transparência e um movimento apartidário. Apoio a CHAPA 2/OPOSIÇÃO UNIFICADA, porque quero e acredito num Sindicado fora do controle do Empregador e sim ao lado do empregado/trabalhador que luta constantemente por melhoras em suas condições de trabalho.

    Curtido por 2 pessoas

     
  9. Blog Pedra Lascada

    26 de agosto de 2015 at 03:27

    Sindicato tem de ser um instrumento de organização e de unidade dos trabalhadores, e não trampolim para alavancar carreiras político-partidárias de ninguém. O uso dos recursos do sindicato para a promoção da imagem dos diretores ocorre de forma deliberada e sem controle, ao mesmo tempo que também se aprofundou, nos últimos anos, de um lado o autoritarismo e uma superconcentração de poderes nas mãos da direçãoe, de outro lado, o aparelhamento partidário e governista do sindicato. Faz-se urgente retomar o Sindserv para o controle dos servidores públicos, democratizar nosso sindicato e colocá-lo efetivamente a serviço dos trabalhadores, lutando pela garantia dos direitos e novas conquistas sem conchavos, e sem ceder às chantagens dos governos de plantão! Por isso faço parte da Oposição Unificada! Por isso sou CHAPA 2!

    Curtido por 1 pessoa

     
    • Fernando José Tolentino Pereira

      28 de agosto de 2015 at 10:31

      As lutas por direitos e conquistas de nossa categoria devem sempre estar acima de qualquer interesse de carreira político-partidárias , construção ou fortalecimento de partidos . Havendo um dialogo biunívoco entre os trabalhadores fortaleceremos nosso SINDICATO e evitaremos qualquer tipo de aparelhamento .

      Curtido por 1 pessoa

       
  10. Sabrina

    26 de agosto de 2015 at 22:04

    Sou auxiliar em educação à 9 anos e me filiei em 20/03/2012. Acredito na mudança e na união de todos os servidores. Sou Chapa 2 e rumo á vitória.

    Curtido por 2 pessoas

     
  11. Fátima Neves

    26 de agosto de 2015 at 22:44

    Por um sindicato que, de fato, represente os trabalhadores. Todo apoio à Chapa 2.

    Curtido por 1 pessoa

     
  12. Lilian

    28 de agosto de 2015 at 00:17

    Sou da Educação e apoio a chapa 2 , passou da hora de os servidores terem alguém que nos represente de verdade sem estar apoiando o sistema.

    Curtido por 1 pessoa

     
  13. Pauline Ferreira Martins

    31 de agosto de 2015 at 16:58

    Sou professora da rede desde 1999, só me sindicalizei agora com a última greve, pois sempre ouvi falar muito mal do sindicato e sua diretoria. Porém a greve que teve ampla adesão da categoria, me fez ver que só unidos podemos nos fazer ouvir perante os administradores e já estamos cansados de sermos manipulados, por isso temos que mudar e retomar o sindicato. Para isso apoio a chapa 2!

    Curtir

     
  14. Henely Mérola Zaccaro

    8 de outubro de 2015 at 00:51

    Henely Mérola Zaccaro Sou professora desde 1963, sempre participei do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais e Autárquicos de São Bernardo do Campo, sócio número 3182, data da admissão 23.08.68, agora mudança de chapa, pois os funcionários não aguenta mais essa administração.

    Curtir

     
  15. Luis Carlos Sanches

    19 de novembro de 2015 at 01:10

    Não votei na eleição passada , porém nesta quero votar e meu voto será da chapa de oposição a atual gestão ! por achar que faz o jogo da CUT e da atual gestão Luis Marinho . Tal greve que não levou a nada só propaganda e fez o funcionalismo de bobo . essa chapa é da turma do pixuleco e Luis Marinho . Quero um sindicato sem vinculo com a CUT braço do PT ou melhor ainda apartidária , por que não clausula de barreira ?
    para integrantes de sindicato do presidente ao pessoal de limpeza ficando impedido de concorrer eleições públicas assim evitando que o sindicato seja trampolim político .

    Curtir

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s